Taxa de importação sobre frutas americanas por parte da China pode gerar oportunidades ao Brasil

Nação asiática anunciou taxa de importação de 15% sobre frutas dos EUA. Medida entra em vigor nesta segunda-feira (2). EUA exportam grandes quantidades de cerejas, maçãs, uvas, cítricos, ameixas, peras e morangos para a China. Brasil pode se beneficiar, especialmente em maçã e uva.

A China impôs uma taxa de importação de 15% sobre frutas norte-americanas. A medida, que entra em vigor nesta segunda-feira (2), é uma retaliação ao governo dos EUA, que divulgou no final de março taxas de importação sobre alumínio e aço da nação asiática.

Com a formação desse cenário, a expectativa é que o mercado brasileiro de frutas seja beneficiado. “Ainda é prematuro falar sobre assunto, ainda mais quando envolve a política de países como China e EUA. Acredito que ainda terá muita conversação, mas é um momento de reflexão”, destaca o empresário rural, Roberto Losqui.

Os EUA exportam grandes quantidades de cerejas, maçãs, uvas, cítricos, ameixas, peras e morangos aos chineses. Ainda na visão do produtor, o Brasil poderia se beneficiar, especialmente nos embarques de frutas como maçãs e uvas.

“No caso das outras frutas não teríamos condições de atender a essa demanda devido ao tempo de prateleira que não temos. E com certeza, o Nordeste seria beneficiado em função do clima, as frutas têm potencial melhor para as exportações”, explica Losqui.

Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

Posted by Bliska in : Sem categoria, Nenhum comentário em Taxa de importação sobre frutas americanas por parte da China pode gerar oportunidades ao Brasil

Deixe seu comentário